PARA JOHN KEATS

Quando vinhas
cá dentro
joaninha
dormindo no interior da árvore caída
e a floresta esquecida no silêncio
quando borboletas dançavam
no calor do nosso encontro
tão nosso
que era mais que nosso
que era mais que findo
um morrer tão lindo…

Assim quero teu retrato.

9 respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *