SOBRE O SONO

Agora eu durmo com meus olhos e meu plexo solar
voltados totalmente para o ar
para o infinito
para as infinitas possibilidades
para a expansão cósmica…

Em vez de virar meu umbigo
para a terra
sumir, proteger, desaparecer, esquecer, encolher…

Até isso consegui mudar.

2 respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *