SIMPLES ASSIM

“Recomeça… Se puderes, sem angústia e sem pressa e os passos que deres, nesse caminho duro do futuro, dá-os em liberdade, enquanto não alcances não descanses, de nenhum fruto queira só a metade…” (Miguel Torga)

O vento balança
o pendurado.

A corda
dura.

O cachorro
passa.

4 respostas

  1. Fábio,é tão simples assim mesmo, nós racionais que enfatizamos: É TÃO COMPLICADO ASSIM. 'O vento balança' para nos trazer [re]novo 'O cachorro passa' e nem percebemos o que está à frente. Ah, olhos, vamos se descondicionar do que é culturalizado e escravizado! Voar, aprender aprendendo!Paz,Priscila Cáliga

  2. também fiquei pensando nisso…nem sei mais, viu?!às vezes acho que se desgasta, em outras, acaba mesmo.em outras, ele permanece até o fim de nossas vidas.mais hoje, estou tão confusa com relação a ele, "o amor", que nem sei o que pensar deste texto rs.obrigada pela sua visita!abraços e uma semana poética.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *