EXERCÍCIO

Uma hora tardia você olha para trás com a consciência de que cada perda trouxe também uma chegada. E que nenhuma delas foi definitiva. Que dessas ondas fez-se sua vida. E o sentido dela nasceu em cada vinda, e morreu a cada saída, porque sempre fostes exagerado. O momento idoso de olhar pra trás e além do tempo se aproxima a cada carnaval, a cada dia dos namorados. Olhe e chore a despedida, mas abra a maldita mão para a nova amada.

4 respostas

  1. Fabio,realmente nada é definitivo nessa vida e precisamos sempre estar abertos ao inusitado.Não consegui te seguir porque só dava erro,mas gostei muito de seu blog!Abraços,

  2. Vim deixar meu abraço e ti dar os parabéns pelo teu excelente Blog Fabio, continua porque faz bem a alma de quem gosta de ler belas poesias, poemas e história de vida.Meu abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *