REVISITANDO POEMAS MARÍTIMOS

“Adapte-se, Neo.” – Morpheus (Matrix)

ainda sou
o mesmo homem
no barquinho
no meio do caos

raios
tempestades
ondas
ventos…

ainda
grito
pro nada
“manda mais”

porém
hoje
é menos caos
e mais dança

menos grito
e mais canto

6 respostas

  1. Fabio Rocha! não acredito que vc comentou no meu blog! sabe.. qdo eu comecei a gostar de ler poemas na internet e tal, o seu foi um dos blogs que eu acompanhava diariamente! tenho vários poemas seus que gostei guardados! fiquei muito feliz de saber que gostou do meu blog =) fique a vontade para passar lá quando quiser!bjs

  2. Oi, Isadora, nossa, que legal saber disso! 🙂 Tô te seguindo, pode deixar que volto sim. Espero que volte muito por aqui também… 😉 Beijão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *