MARADENTRO

Nunca o mar esteve tão azul,
Marisol.

o mar
estado
da alma

aceito
o mal-estar
de todo e qualquer
caos

amar é
a maré
que vem
e vai

todos os azuis
cabem no mar

a mar é
mergulhar e se perder
no outro

perder o outro
e se sentir
perdido

mas é isso
tudo isso
sem males ou mares a mais
amor

amar é cheia
na vida vazia

a maré vazante
da fonte
que esvai-se do peito

amar é tudo isso

há mar é máscara partida
mágoa ressentida
mácula dos poros
mágica de inícios
música
epifania
sacrifício
espadas
marulho
interminável

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=OwfbTVzN-fc&hl=pt_BR&fs=1&&w=425&h=344]

2 respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *