O MESMO

Entro na gaiola de silêncio
e jogo a chave fora.

Eu mesmo entro
e eu mesmo jogo a chave fora.

Eu me repito erro
e arranho frio e duro
no tempo raro
de leveza e acalanto
inalcançável depois
passado.

OBS: “A mulher do viajante do tempo” é lindo, lindo e triste… Vale ver. Bart, boa dica! Vontade de viajar no tempo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *