QUASE

Para Stella

Antiverso só
um cigarro caro
se apaga inexistente
entretanto
entre tanta
gente
pertolonge
(pernilongos lá em casa)
ante tanta
antítese
antepasto
antipasto
de vacas magras
de vacas mortas
rebanho
eu fora
vaca
amarela
amar ela
vontade reincidente
do chão
a falta
a volta
(distimia é a palavra nova, natimorta)
ao mesmo
quase ao mesmo
de antes
quase o gosto
do tempo cíclico
ao mesmo tempo
do tempo cínico
o chão faltando aos pés.

Porém
quase.

Apenas
quase.

Tudo dura
até o próximo
s-o-r-r-i-s-o
no ponto de ônibus.

6 respostas

  1. Distimia é uma boa palavra.Hoje acordei com vontade de escrever um poema. Mas não queria levantar e ver outro dia (maldita mania do mundo de revolucionar). Acabei deixando para lá.Bom poema.Ja-ne. Meio que para lembrá-lo de que continuo lendo todo dia.

  2. Oi, Moisés!!!Cara, pelamordedeus, você faz uns poemas bons pacas, vê se levanta para screver quando tiver inspirado! Poesia salva. ;)Abração

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *