PARA LETÍCIA

O seu sorriso
vem vagaroso
do todo
do nada
se abre
flor instantânea
estrela cadente
plenitude
cura
e se esvai aos poucos
deixando doce
seus lábios.

OBS: Sim, provei a mim mesmo que consigo parar de publicar os poemas que escrevo. Tenho conseguidos coisas novas e boas nesse momento caótico… Porém, sendo minha essência escrever, e crendo eu que a arte só é arte quando vista (tema, aliás, que repenso no próximo poema), I´m back. 😀

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *