PRODUZA, CONSUMA, POLUA

O urso polar
sobre o gelo fino
mais fino a cada ano.

O vento venta.

O urso polar
se arrasta
já não é urso
já não é nada
e o gelo estala.

E tudo esquenta.

Abaixo do urso polar,
o infinito
azul
escuro.

O urso polar
contra a inevitabilidade
salta
salivando orgulho
de escolher por último.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *