DA BALEIA JUBARTE

Oceano profundo
longo largo imenso
e um canto triste
sozinho
entre tanto
azul

7 respostas

  1. Observas, Fabio, onde poderiam caber algumas reticências -Não é q deva haver, obrigatoriamente,no teu texto, espaço para elas, mas como tu falas de Oceano, imensidão…

  2. Quanta solidão nesta imensidão azul.Mas o azul é bonito.E eu gosto do mar, da sua magnitude e da sua profundidade.Belo texto.(Obrigada pela visita);-)

  3. Acho que as reticências fariam mal ao poema. Talvez seja por causa do conceito pré-formado que tenho de que seus poemas são meio bate-estaca, como verdades irrefutáveis que deveriam me atingir e explodir em minha mente numa vilenta introvisão, ou talvez simplesmente porque achei que os versos deste em específico fiquem muito bem secos, por assim dizer (quase hilário a idéia do adjetivo seco em um poema que começa com a palavra oceano).Minha pergunta seria: alguém pode dizer qual é a cor do canto?Desculpa pela ausência, ta um inferno por aqui lol. O lado bom? Estou tentando (tentando, veja bem) voltar a jogar Puzzle Pirates. Issoestá fazendo maravilhas pelo meu humor.Ja-ne. E estou começando a entender a aula de estética.

  4. Obrigado, gente!Quanto as reticências, eu achei também melhor deixar sem neste poema, sem ponto final também, talvez simbolizando o mar sem fim e o canto da baleia viajando por ele.Moisés, se voltar a jogar PP me diga o horário que volto também! Parei pra pensar e esse jogo dá muito mais prazer que Last War, ainda mais quando tem amigo pra jogar junto. 🙂 Pena que LW vicia mais… XD Ainda tenho um barquinho pra gente poder cruzar os mares cheios de baleias. 🙂

  5. Lindo poema triste, curto e solitário. E ponto (rs). Eu sou uma fã das reticências, do indefinido, do final em aberto, dos pensamentos inconclusivos. Se pudesse, escreveria por certas vezes as reticências da direita para a esquerda como uma rememoração. Ou de fora pra dentro de mim como introspecção (rs). Adorei os comentários tb. De “pan y vino” e do Moisés: “seus poemas são meio bate-estaca, como verdades irrefutáveis que deveriam me atingir e explodir em minha mente numa vilenta introvisão” Belo poema e belos leitores que vc conquistou.Um beijo imensolongoe saudosoentre tantosdias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *