SOLÚVEL EM TAO

Como a chuva
precipitamo-nos
em explicar, contar, planejar e fixar
quando na verdade
o mais importante pinga:
a percepção que logo escorre
o oceano para a gota
o sentido íntimo e único
para cada ser que é.

, 29/04/2009, inspirado no curta “O Silêncio” (BH, 2005) e no maravilhoso livro “Ser Criativo – O Poder da Improvisação”, de Stephen Nachmanovitch, que estou lendo por recomendação da minha analista.

4 respostas

  1. Está tudo bem, longe da perfeição, mas com esperança e confiança! :)Senti sua falta, poeta…mas este poema me compensou da ausência, eu sou um ser aprendendo a “ser”.Beijos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *