ACASO

No caminho onde não chego
volto logo
mas volto para onde
pra que casa
quero voltar
logo
se não há casa?

Itabira já não há
além do retrato…

E a casa
muito engraçada
que perdido busco
não existe.

3 respostas

  1. Ahoy!Anda escrevendo sobre mim? Isso é feio, feio feio feio!Quantas pessoas não estão o tempo todo voltar para casa e nunca conseguem encontrá-la? É, nós, humanos, andamos muito bons no ofício de desabrigação.Ja-ne. Eleanor Rigby?

  2. 🙂 Meu companheiro de sentimento! Muito boa sua dica… Fui fuçar quem era, e era uma canção dos Beatles… Abração!—Eleanor Rigbytradução: PittyComposição: BeatlesAh, olhe todas as pessoas solitáriasAh, olhe todas as pessoas solitáriasEleanor Rigby, apanha o arrozna igreja onde um casamento foi feitoVive em um sonhoEspera na janela, mostrando a caraque ela guarda em um jarro perto da portaPara quem é issoTodas as pessoas solitáriasDe onde todas elas vem ?Todas as pessoas solitáriasDe onde todas elas são ?Padre McKenzie, escrevendo as palavrasde um sermão que ninguém ouviráNinguém chega pertoOlhe para ele trabalhando, remendando sua meiasà noite quando não há ninguém láO que ele protegeTodas as pessoas solitáriasDe onde todas elas vem ?Todas as pessoas solitáriasDe onde todas elas são?Ah, olhe todas as pessoas solitáriasAh, olhe todas as pessoas solitáriasEleanor Rigby, morreu na igrejae foi enterrada junto com o nome delaNinguém veioPadre McKenzie limpa a terradas suas mãos enquanto caminha do sepulcroNinguém foi salvoTodas as pessoas solitáriasDe onde todas elas vem?Todas as pessoas solitáriasDe onde todas elas são?

  3. Lindo poema tristeAh, como amo seus versos tristesE teu sorriso real.:-)MarcariaAliás, achei um dos poemas mais bonitos seusSe não tiver pra onde ir, pode morar em mim :-)beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *