AREIA

Dois amigos
caminham
por praias distantes.

Caminham calados
enquanto cai
(constante e irreversivelmente)
por entre os dedos do tempo
qualquer palavra.

6 respostas

  1. fogem as palavras por entre os dedos, mas dois amigos sabem a linguagem da areia.muito lindo!ps: Fabio, tô enroscada desde antes do carnaval e ainda não consegui ver o documentário rsrs… mas vou assistir!beijos

  2. Nossa, achei legal é como vocês leram tão diferentemente o poema… Desde a alegria da comunhão calada, até a tristeza dos violinos! Obrigado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *