TEMPO PARA SI

Enquanto o mar por trás dos prédios rosna
e a brisa de sempre, sempre diferente, venta
gaivotas passam num céu rosado em câmera lenta
e frases complexas sem muito significado morrem.

2 respostas

  1. Poesia é exatamente isso: em poucas palavras, mas fortes porque bem tecidas, construiste uma paisagem q prescinde de foto ou imagem em movimento, pois as gaivotas começam a se mover na cabeça do leitor, q enxerga o pôr-do-sol de cima de um prédio em Ipanema, p.ex., ou mesmo da Avenida Litorânea, aqui, na minha São Luís do Maranhão. Parabéns.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *