PARA DANIEL JOHNSTON

Um poema-auto-resposta
um dilema repassa
automóvel:

Podem inventar budismos
epicurismos
ou qualquer outra bela e convincente forma
de conservaformismo…

Quando este mundo e este momento
bastarem
bastarem legitima e totalmente
a todos os de dentro e de fora da multidão
não haverá arte.

PinkFrogLg1
Imagem do site oficial de Daniel Johnston

3 respostas

  1. O instante, intocável, de tão perto…Triste, trágico… E verdadeiro… (O tocável é o mais intocável, não? Será que tocar não é a própria busca do impossível?)E quando o momento bastar, não haverá mais arte… O que haveria, se o momento de fato bastasse? Se isso fosse possível… será que seria possível simplesmente continuar? O futuro existiria? Não sei… Nem acho que especulações metafísicas alcançam isso que seu poema diz belamente.:-)Feliz 2009!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *