MELANCOLIA

Um poema nasce
de volta às estrelas

canção do Coldplay

folha de amendoeira
deslizando lenta
no ar suave

saudade indefinida

voz feminina

mar infinito…

4 respostas

  1. sei como éessa indefiniçãoe como são esses poemase esses infinitosmas há estrelase se as letras se escondem em seu anagramaainda assim podemos olhar o céu…dizem que tbm é infinito… 🙂

  2. Oi Fábio!Você sempre me diz que a maioria das pessoas passam por aqui,mas não deixam comentários…é que nos sentimos inibidos em usar a mesma ferramenta que você sem lhe dar tanta riqueza.Mas hoje,resolvi me arriscar,pra te dizer,que dentre muitos poemas,com esse me identifiquei imediatamente.Obrigada,querido!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *