ALEGRIA: ENCONTRO

Hoje quando vi
tinha me reinventado
alegre.

Um milagre inconsciente
imprevisível
incalculável.

Estar entre outros
não tão diferentes
não tão inimigos
não tão distantes…

(Nona sinfonia
encontrando
Beethoven jovem
surdo da razão.)

E
quando vi
estava ali
o arcabouço da alegria
fundamentado no despreparo
apoiado no sorriso leve não planejado
do grande outro.

10 respostas

  1. Essa é uma sensação pra se querer todo dia! Depois de um bom tempo sem passar por aqui, vejo que sua poesia continua crescendo.Felicidades!

  2. Nossa, que poema lindo! Que sensação boa ele traz… que bom estar entre os meus. Me achar entendida, reconhecida e ver a vida nos outros. E que boa a vida com você. beijos meus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *