DESORIENTAÇÃO VOCACIONAL

Ensino
aos alunos e pacientes
que não tenho
(impaciente)
a importância de não
se ter uma profissão
(muito menos algo a ensinar)
mas achar uma atividade
que te ache bom
e isso baste
(salário é sem rima).

2 respostas

  1. “(salário é sem rima)”… felizmente!Mas profissão tem: vocação/coração… E se acrescentares ‘dedicação’, necessariamente terás ‘satisfação’ e consequentemente: ‘orientação’…”…achar uma atividade/que te ache bom” -simplesmente!- talvez não baste 🙁

  2. Oi, AlexandraEu acho que a maioria das “profissões” hoje em dia, pelo menos aqui no Brasil, pelo que observo das pessoas próximas, são apenas “salários”. Ou seja, um aturar algo chato apenas para receber dinheiro no final do mês, e gastá-lo. Pra mim, o importante é fazer algo que se goste, e fazer bem… O salário não deveria ser a única coisa que importa. Mais ou menos isso foi o que eu quis dizer no poema.Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *