E-mail enviado à LAMSA (administradora da Linha Amarela) e sem respostas até 22/11/2007

O email enviado:

Já fui usuário do sistema de “passe expresso” (sensor afixado no vidro do carro, que abre a cancela do pedágio automaticamente ao se aproximar), mas parei por virem a toda hora cobranças extras de passagem de quatro eixos ou algo parecido. Ao ligar para o atendimento, me informaram que isso ocorria porque alguns usuários passavam muito “colados ao meu carro”, sem terem sensor em seus carros e, assim, eu acabava pagando a minha passagem e a dele. Como a LAMSA não conseguiu um meio de impedir isso, acham mesmo justo que eu pague como se estivesse passando com um caminhão?

Outra questão que me desestimulou foi o custo fixo de aproximadamente 5 reais mensais, mesmo que não passe nenhuma vez no mês pela linha amarela, além da cobrança do mesmo preço que se paga nas cabines, sem nenhum desconto.

Vocês não acham que com a economia que esse serviço de “passe expresso” gera para a LAMSA valeria a pena reduzir o custo do pedágio para esse caso e/ou a tarifa mensal, além de combater de outro modo as pessoas que passam sem o sensor no vidro dianteiro, que não seja punindo justamente quem passa com tudo correto? Vantagens para a LAMSA: menor necessidade de contratar “papa-filas” e atendentes nos guichês, além da não impressão de recibos, sem falar no maior conforto para os usuários.

Outros fatores que me desestimulam a continuar no “passe expresso”: a cobrança apenas por desconto direto em conta (e não mais em boleto bancário), causando maior desconforto quanto a cobranças indevidas, e seu email retornar as mensagens enviadas para atendimento@lamsa.com.br dizendo que “Nosso servidor de correio eletrônico encontra-se temporariamente indisponível. A sua mensagem NÃO foi encaminhada ao destinatário em virtude do motivo acima. Em caso de necessidade de comunicação com nossos colaboradores, favor entrar em contato com nosso telefone central: (21) 3296-3600″. Para ligar, eu não teria escrito esse email, certo?

Só não utilizo o serviço de “passe expresso” na linha amarela por estes inconvenientes. Ao contrário, passo quase todo dia, e sempre pedindo recibo impresso.

Grato,

A resposta, quase um ano depois, abaixo. Quase me convenceu de que o Passe Expresso automático é menos lucrativo que o sistema de pagamento, com caixas e papa-filas (com férias e 13o salários inclusive) e usuários chateados com as filas. Não adianta gritar contra ouvidos surdos… Mas uma conclusão tirei da resposta: PEÇAM RECIBO PARA QUE A LAMSA PAGUE, PELO MENOS, IMPOSTO!

Sent: Thursday, November 22, 2007 12:58 PM
Subject: RES: Sugestão / Crítica

Prezado Sr. Fabio,

Informamos que o Sistema Passe Expresso identifica veículos sem TAG (Aparelho Eletrônico) nas pistas expressas, através de câmeras e sensores. Quando há uma passagem com outra categoria, o departamento responsável identifica, analisa e corrige a anomalia.

Quando há uma evasão de pedágio na pista expressa é feita uma consulta da placa do veículo no Sistema, para identificarmos se o usuário é cliente do Passe Expresso. Quando identificamos que o veículo não está cadastrado e houve uma passagem sem TAG pelas pistas, o Guarda Municipal ou a Polícia Militar, agentes autorizados, autua o veículo infrator.

Sobre a questão do valor da taxa administrativa, ela é cobrada mensalmente para o ressarcimento dos custos da empresa com a administração do Sistema Passe Expresso, bem como suas despesas de cobrança. Mantemos a qualidade dos serviços prestados e permanente atualização tecnológica. Ressaltamos que a Central de Atendimento Passe Expresso cede o TAG em regime de comodato e, além disso, possui uma equipe formada por 31 profissionais focados no atendimento a clientes do sistema, seja por telefone, pessoalmente na Central, nas pistas automáticas e ainda na administração, onde opera a Divisão de Cobrança.

Ao contrário do que se imagina, a empresa trabalha com o dobro do seu efetivo nas cabines manuais. Quando o senhor passar pelas pistas vai observar que temos um grande efetivo trabalhando nas pistas expressas, outra equipe com as demais cabines da Praça, além de arrecadadores, volantes para intervalos e os próprios papa-filas trabalhando nas filas da Praça do Pedágio.

Quanto à entrega de recibos, informamos que a Concessionária LINHA AMARELA é isenta de emissão de documentos fiscais de acordo com a Resolução SMF nº 1136/91, alterada pela Resolução SMF nº 1534/95, artigo 40, onde informa que as concessionárias de pedágio são isentas da entrega dos recibos a fim de agilizar o fluxo, o que comprovadamente acontece. Por isso, a entrega só é realizada quando solicitada pelo usuário.

Certos de sua compreensão.

Atenciosamente,

Ana Cristina
Divisão de Relacionamento com Usuário
(21) 3296-3600
atendimento@lamsa.com.br
www.lamsa.com.br

3 respostas

  1. Hehê! É a modalidade iControl do conto do pedágio… Afinal, temos de sustentar os esquemas de corrupção jamais vistos na história deste país.Minha solidariedade, poeta… Caio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *