DESLIZANTE INFINITO SINUOSO

Romper
os limites estabelecidos
pelo poder
do fogo.

Ver
salvação em mármore
na perenidade verde
das árvores.

Tocar
com as pontas das asas
a serenidade sinuosa
das águas.

Sentir
a profundidade do todo
num silencioso vôo
pelo criar.

Uma resposta

  1. “Romper”… “Ver”… “Tocar”… “Sentir”… todos verbos fabulosos na sua simplicidade e poderosos em simultâneo!Adorei o poema no seu todo, magnífico!Parabéns :))

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *