SONHO

No fundo, a voz de Tim Maia: “Você é algo assim, é tudo pra mim, é mais que eu esperava, baby” E num dia sem sol uma câmera em algum plano astral percorria tristemente ruas parecidas com a do bairro de Cachambi no Rio de Janeiro, passando pelo Vasco, mostrando crianças brincando de ser livres, velhinhas tentando as controlar nervosamente, pessoas correndo, ora se assustando com a câmera, como se fosse atropelá-las… Não lembro bem, mas aposto que chovia. “Sou feliz agora. Não, não vá embora”… Triste, triste o filme de meu sonho.

(Fabio Rocha – 08/02/2007)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *