RECOMEÇO

Escrevo vendo TV. Não fosse assim, escreveria? A vida inteira olhei, li, observei o caos que nos cerca. Chega. É hora de vomitar tudo que os olhos comeram, encher os olhos dos outros… Com palavras.

Sou daquele tipo de pessoa que não entende porra nenhuma. Nada. As mínimas coisas, as coisas básicas… Diariamente, olho embasbacado o trânsito de seres em excesso indo trabalhar de manhã e voltando pra casa de tardinha, em excesso, engarrafados novamente. Os outros acham isso normal? Acham isso válido? Serei o único tão afetado por isso? Pela falta de sentido desta merda?

Você ama mais o que conquista com dificuldade, já dizia Aristóteles. Assim, Eliseu imaginava que amaria muito seu livro. Seu primeiro romance.

(Fabio Rocha – 2006)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *