LEVE

Alérgica lenta
vida viróica
sono pesado.

2 respostas

  1. Fábio :Tenho impressão de conhecê-lo das bandas da NET e dos vidros dos ônibus aqui em Porto Alegre.Sou poeta, também, amigo da Clauky, e teu poetar me chama a atenção.Este terceto, em particular, lembrou-me a contemporaneidade…de minha rinite alérgica(rs) Sem brincadeiras, o cotidiano tem poesia, basta ter olhos de ver.Se quiser, visite-me :http://www.mainieri.blogspot.comAbraço.Ricardo Mainieri

  2. Oi Fabio, adorei o site e o blog… amo poesia e vc escreve tão bem meu caro num mundo alheio aos sentimentos transcritos em versos… Abraços, Aryadne,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *