UM MAIS QUE TODO MAIS QUE UM

Ah, cinza manhã
de corpos sem alma…

Manhã de cheiros apagados
de incêndios controlados…

Sonhos de morte esquecidos
sonhos de amores incertos
sonhos sem vontade.

Ah, saudades
dolorosas
de quem fui.

Bandeira,
o que fazer
com a estrela possível
com a estrela alcançável?

Bandeira,
deves ter sido
outro imbecil…

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *