O poema serve

O poema serve

Não faz barulho
quando se morre
e cai na terra
o que se era
o que se erra
serra cheia de dentes
verdes e altos e surdos
ventos uivantes
morCegos abSurdos
o poema serve.

bat

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *